sábado, 29 de dezembro de 2012

29-12-2012*

Hoje é o dia deles e ela - que é linda - vai estar para lá de maravilhosa. E nós muito felizes por testemunhar este momento especial. Vai haver dança, muita dança, e gargalhadas e copos e emoção. Parabéns minha querida. Sejam estupidamente felizes!

*Duas Chikas a casar em 2012 é obra!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal / Happy Christmas


Será um Natal muito pouco habitual mas também especial. Haja paz, amor, família, comidinha na mesa, amizade e saúde. Não se precisa de mais nada. Um beijo a todos e sejam felizes!

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A amizade e o mar

Hoje vou jantar com 'velhas amigas' à beira-mar. Ocasião para lembrar tempos idos e valores e sentimentos que perduram. Maravilha!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Saudades tuas querido blogue. E não faltam histórias para partilhar. Volto em breve!

sábado, 8 de dezembro de 2012

Porque hoje é o meu dia :)

Dei por mim a pensar que durante toda a minha vida (infância, adolescência, jovem adulta) os recursos económicos nunca foram um impeditivo para fazer fosse o que fosse. Nunca os meus pais me disseram que infelizmente não dava, que não havia fundos, que teria de adiar, ou simplesmente esquecer, este ou aquele desejo/objectivo. Sobretudo se relacionado com educação e formação. Pude fazer tudo o que quis. Dito isto, também sempre me fizeram saber, e sentir, que  nada cai do céu, que há que trabalhar, que as jornadas laborais eram longas e duras. Sempre ajudei os meus pais nos negócios que tinham. Ainda agora, quando vou a casa, ajudo. Sempre tive ajudantes em casa, fiz os cursos universitários que quis e onde quis, viajei,  fiz mais cursos e formações pelo meio, viajei ainda mais, tirei a carta e tive um carro novo sem pagar por ele, fui apoiada sempre que quis ir mais além. Fui uma privilegiada e hoje sei. Acho que nunca agradeci - como deve ser - aos meus pais por tudo isto. Ia agradecendo mas nunca disse um grande obrigado. E agora quero fazê-lo: Obrigada mamã e papá. Não sei se algum dia poderei fazer o mesmo pelos meus filhos, se os tiver, mas vou tentar. Sinto orgulho dos valores que me passaram, por me ajudarem a ser realista e racional (afinal poderia ser uma pirralha mimada), por me ensinarem que o ser é mais importante que o ter. Também passei por dificuldades e restrições quando quis vir para Londres sozinha. Sem a vossa ajuda material, porque era importante para mim, mas com todo o apoio moral. Estou infinitamente grata por tudo o que fizeram por mim. Amo-vos!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Kate e William

E agora que é oficial que vão ser papás, fico a pensar se as histórias da pressão sobre a Kate, para que engravidasse, não serão mais uma invenção da imprensa cor-de-rosa do que outra coisa. Como não compro nem leio esse tipo de revistas, a não ser no cabeleireiro ou quando vou de férias e o miolo precisa de alimento 'fast food' e de descanso, nunca senti que houvesse essa pressão sobre eles, pelo menos tendo em conta o que publicava a imprensa 'séria'.
O que me parece é que haviam as expectativas normais de um casal jovem que casa e tem interesse em constituir família. A Kate vem de uma família de classe média que se tornou rica (através do trabalho árduo), e que é feliz e equilibrada. O marido é o que se sabe. 
Espero sinceramente que, apesar das pressões pelo papel que têm, consigam continuar a impor uma normalidade à vida de casal, que parece ser importante para ambos, e que não sejam vítimas da pressão da imprensa e da curiosidade doentia das pessoas. E agora segue-se o esmiuçar de todos os pormenores relevantes e irrelevantes.

Maria de Medeiros

Há qualquer coisa na beleza cândida, e não convencional, da actriz Maria de Medeiros que considero encantadora!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Christmas parties

Ainda gostava de vir a trabalhar numa empresa que organizasse festas de Natal como deve ser, elegantes e em sítios giros, mostrando que valorizam os seus recursos humanos. Festas em que não seja dada a impressão que tentaram gastar o mínimo possível. Curiosamente, as melhores festas em que participei foram no ínicio de carreira, ainda em Portugal. Mas também ganhava tão mal na altura que se calhar mais vale levar com festas modestas, ou ficar sem festa!

sábado, 1 de dezembro de 2012

O livro 'Gente de Timor-Leste' vai para Bragança, para a Cristina Fonseca. Parabéns :)!

Dezembro

Este mês vai ser muito duro. A ver se me aguento sem cair na exaustão antes do Natal. Vou pensar nas coisas boas que me aguardam :)!

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

A Mónica na cidade

A Mónica - do blogue 'A Mónica na cidade' - escreveu um texto com o qual concordo em absoluto. Deixo aqui:

«coisas que me fascinam...  

Este é daqueles temas que quando eu falo tenho a distinta sensação de que as pessoas com quem esteja a falar, sejam homens ou mulheres, novos ou seniores, olham para mim com comiseração do "tadinha, é solteira..."

Mas asseguro-vos que os meus neurónios que, seguramente serão mais que 2, não conseguem ao fim de 36 anos de vida perceber o porquê de "isto" ainda acontecer. Ultrapassa-me, é-me incompreensível e, sinceramente, não encaixo.

As mulheres, por todo o mundo, com maior ou menor expressão, com maior ou menor igualdade de oportunidades, invadiram o mercado de trabalho, chegam a cargos de topo, desempenham funções de alto nível nos órgãos políticos, judiciais e militares dos seus países, estão em maioria nas universidades e com resultados académicos claramente mais relevantes. As mulheres decidem se querem filhos, ou quando os querem. 

Decidem se querem mais mamas, menos rabo, mais cabelo, ou cabelo de outra cor. 

As mulheres saem de casa dos pais, compram casa e vivem sozinhas. Viajam sozinhas, conduzem SUVs que quase parecem mini-TIRs. 

Saltam de para quedas por divertimento, saem à noite em grupo e seduzem estranhos para one night stand. Vão a sex shops e têm mais do que um vibrador, como quem tem mais do que um telemóvel. As mulheres experimentam com outras mulheres, com homens mais novos, com homens mais velhos, com homens que amam muito. 

As mulheres, tenham a idade que tenham, saem à rua, seguras de si, de calções curtos; de saltos altos que desafiam as leis físicas; de leggins justas; e camisolas com suaves decotes. Ou então saem com meia dúzia de trapos mal amanhados que misturam sem grande lógica nem grande preocupação.

As mulheres levantam-se cedo, dão de comer aos filhos, levam-nos à escola, vão ao ginásio, trabalham horas a fio, vão à massagem, à manicura, ou ao médico das crianças, voltam a casa para tratar do jantar, aninhar os lençóis aos pequenos e apreciar ou o silencio ou o mais-que-tudo. Ou então são workaholics de Blackberry colado à mão e trolley sempre pronto para entrar num avião.

As mulheres fazem isto tudo. São isto tudo. 

E quando optam / decidem / escolhem casar, mesmo assim, põem o apelido do marido no Cartão de Cidadão, como se fossem um vitelo borrego a ser marcado. Em quê esse apelido extra de possessão ainda é necessário como sinal de estatuto ou elemento distintivo de ser "alguém"?  

Ao fim de anos, décadas, séculos, porquê?»

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Livro 'Gente de Timor-Leste'

E porque o Natal está a chegar, tenho para oferecer uma cópia do livro 'Gente de Timor-Leste' que retrata os primeiros anos da independência, de 2002 a 2005. É um livro com 250 páginas e com imensas imagens e relatos simples da população de Timor-Leste. Foi escrito por João Luís Gonçalves e o prefácio é do Bispo D. Ximenes Belo, Prémio Nobel da Paz em 1996. Quem quiser o livro que envie um email para penseiquesabia@hotmail.com com a morada para onde deve ser enviado. Tenho apenas uma cópia para oferecer e enviarei à primeira pessoa que mandar o email, e para qualquer país na Europa.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Filme do fim-de-semana


Tão bonito. 
Ou de como, por vezes, temos que dar a volta ao mundo para voltar ao início, e ao que sempre esteve certo...

domingo, 25 de novembro de 2012

English Rose ... 15


Joanne Froggatt

Das coisas boas da vida

Na noite de sexta-feira, fui assistir a um concerto de música clássica e popular portuguesa do século XVIII. Foi uma noite memorável no Foundling Museum. Não conhecia o género musical das 'Modinhas', mas consegui ali identificar a alma portuguesa, o toque tropical brasileiro e até cabo-verdiano. 
As sopranos Sandra Medeiros e Joana Seara, que não conhecia, cantaram magicalmente bem, e o director e músico sérvio Zac Osmo fez as apresentações ao concerto e às 'Modinhas'.
O espaço foi bem escolhido e tenho de lá voltar para visitar o museu, pois tem uma história social muito curiosa e importante, quem sabe abordarei isso num outro texto. Espreitem este link para terem um ideia do que foi o concerto, todas as músicas podem ser ouvidas durante alguns segundos. O cd também está à venda e a capa é a que ilustra este pequeno texto.

Gato por lebre

O título do email dá-nos a entender que são ofertas de emprego em determinada área. O conteúdo oferece-nos cursos de x meses, a custo y por mês. Também recebem coisas destas quase diariamente? Não há pachorra!


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Londres

Não é que fosse uma pessoa fechada e cheia de amarras, mas esta cidade tem-me aberto imenso a cabeça!

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Até ao momento...


 ... Não comprei uma única prenda nem enviei um único postal. E não me apetece... Não sinto o espírito natalício. Se alguém o encontrar que me envie!

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Tirada de génio

O livro é a minha cara: 'The state of Africa'. Resume, de forma não muito sucinta, o que foram os últimos 50 anos da história do continente africano. Fala dos ditadores, da conquista da independência das antigas colónias mas ainda não avançei o suficiente para dizer muito mais. Já o tinha a aguardar vez há uns quatro anos. 

Adorei uma passagem que li hoje sobre a independência da primeira ex-colónia, o Gana, em 1957. Pois que sendo a primeira, e tendo como líder o carismático Kwame Nkrumah, a tomada de posse do novo presidente atraíu ao país chefes de Estado do Mundo inteiro. 

Entre eles estava o, na altura, vice-presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, que adorou participar na euforia, pousou para as fotografias, e deu uma palmadinha nas costas de um homem de origem africana perguntando: 'How does it feel to be free', ao que o outro respondeu: 'I wouldn't know, sir, I am from Alabama'!!! Isto não é genial?!!! 

E na mesma altura andava Martin Luther King a lutar pelos direitos dos negros, numa América muito pouco tolerante...

domingo, 18 de novembro de 2012

English Rose ... 14

Petula Clark

Vampirada

Não fui invadida pela loucura dos vampiros. Não li os livros nem vi os filmes, e penso que essa febre não me irá pegar. Mas também não digo desta água não beberei. Quiçá pego naquilo e fico três dias sem dormir, tal será a vontade de papar todos os livros e filmes. 
Também não me aquece nem arrefece o romance dos protagonistas, dentro e fora do écran, nem a traição dela a ele esmiuçada na imprensa. 'Malvada, como pode, ele é tão giro', foi do que mais li e ouvi. 
Mas mesmo para uma leiga na matéria, como sou, há algo que não me escapa. A moça tem ar de sonsa, falsa e enjoada em todas as fotos. A história da traição em nada me surpreende...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Montanha russa


Esta tem sido uma semana de grandes mudanças, umas forçadas e outras que procurei. Não tenho tido tempo para nada, nem para avaliar esta viagem que iniciei e para a qual fui atirada. Vou abraçar a mudança e ser muito positiva, na verdade não tenho outra opção por agora... E outro comboio de mudanças vem a caminho. Nunca desejei tanto que 2012 acabe!

domingo, 11 de novembro de 2012

Brunch - Eggs Florentine

Ontem foi um Sábado atípico. Começei dois cursos que serão feitos ao mesmo tempo, e que se complementam, e tive uma reunião com o formador, juntamente com alguns colegas, num hotel na zona noroeste da cidade.
Como vivo a sudoeste tive que atravessar a cidade, numa viagem que dura cerca de hora e meia, e por lá ficámos durante quase três horas, entre cafés, discussões e esclarecimentos. Acabámos perto das três da tarde e não chegámos a almoçar. Estava esfaimada mas não queria comer nada muito pesado. Resolvi ir a um café muito giro, já a meio caminho de casa, que serve os populares brunches durante todo o dia. Escolhi os 'Eggs Florentine', numa descrição muito básica são ovos escalfados com espinafres e molho hollandaise. Gosto mais desta versão do que dos famosos 'Eggs Benedict', eternizados pelas meninas nos brunches da série 'O sexo e a cidade'. Uma delícia!

English Rose ... 13

Keira Knightley

sábado, 10 de novembro de 2012

Estudar

Não é que apeteça muito estudar ao Sábado, sobretudo depois de andar toda a semana entre papéis, aulas e livros. Mas tem de ser e ao menos será em grupo, entre amigos, e com almoço pelo meio...

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Literariamente espalhada

Gosto daquela fase em que mergulho num livro que ando a namorar, e não consigo parar de ler, momentos em que as páginas vão sendo devoradas qual sobremesa irresistível... Mas gosto igualmente da fase em que estou, em que começei uns 8 livros e não avanço com nenhum, vou pegando e largando, olhando para as domésticas estantes que carregam tantas palavras que ainda não li (lembram que não devo comprar mais livros até ler os muitos que tenho em lista de espera). Mas esta fase em que me encontro 'literariamente espalhada' tem uma razão de ser: ando cansada e sem grande capacidade de concentração. E estou cansada de manhã à noite. Não tenho férias para descansar há um ano e meio. Peninha de mim!

Covonia

Para uma acalmia quase imediata da tosse, isto é do melhor que se pode encontrar por aqui. E só descobri isso depois de muito sofrer!

Bom dia

Bom dia, e hoje já é sexta :)!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Nota

Ando desinspirada e sem vontade de partilhar histórias e ideias. Logo que o vento mude eu volto!

sábado, 3 de novembro de 2012

Every wardrobe needs a little black dress


Felgueiras

A RTP denunciou uma fuga ao fisco por parte de dois jogadores espanhóis que usam o off-shore da Madeira para não pagar impostos. A investigação é da jornalista Sandra Felgueiras, a filha da Fátima. Claro que ela não tem culpa dos cambalachos da mãe, mas não deixa de ser engraçado e curioso!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Tempo de arrumar gavetas!

E depois de um fim-de-semana frouxo, com a saúde aos ziguezagues, ao menos esta semana não vai ser muito pesada. Espero poder colocar uma série de coisas em dia. A ver vamos!

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

São tão bonitas as cores de Outono. Sabem tão bem estes dias mais frios.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

All shapes are beautiful

A nova linha de lingerie de Outono - da conhecida cadeia Marks and Spencer - usa modelos de todos os tamanhos e feitios. Representam mulheres reais, com curvas ou não, lembrando que o conceito de beleza é tudo menos rígido. Gosto!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O racismo e a Sérvia

Já não é a primeira, nem a segunda nem a terceira vez que oiço falar de problemas de racismo com jogadores negros e os apoiantes da selecção de futebol da Sérvia. Pelo menos por duas vezes foi com jogadores da selecção inglesa, apupados e injuriados durantes jogos inteiros.

Tive um colega sérvio durante o mestrado com quem tinha uma relação cordial. Não era meu amigo, mas até fui à Sérvia assistir a uma conferência sobre Turismo, a seu convite. 

Embora comigo tenha sido impecável, sei que é racista em relação aos negros (para além de ser comunista, mas com isso posso eu bem). E isto leva-me a pensar o que é que se anda a ensinar em casa, e nas escolas, naquele país...

domingo, 21 de outubro de 2012

English Rose ... 10

Michelle Dockery

Empadas de galinha

Ontem experimentei fazer empadas de galinha e fiquei super contente com o resultado. Dão trabalho mas vale a pena, sobretudo se se fizer a receita completa e depois congelar as empadas, o que não foi o caso. Fiz só com metade dos ingredientes, como era a primeira vez que meti mãos à obra, e reduzi em muito a quantidade de manteiga que a receita sugere. O sabor é que ficou por inteiro. Muito boas. Acho que já posso abrir uma tendinha :)!

sábado, 20 de outubro de 2012

Douwe Egberts

Gosto imenso do café instantâneo da 'Douwe Egberts'. É de origem holandesa, tem boa qualidade e óptimo sabor. Agora acabaram de lançar as versões com um toque de baunilha, caramelo e avelã. Mal posso esperar para poder experimentar!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Do sabor à saudade

A tia Maria André tinha medo de dormir em casa sozinha. Quando o tio Elias partia para a sua viagem anual ao Porto para visitar amigos, um luxo na Madeira dos anos 70 e 80, ela pedia à minha mãe que me deixasse ficar com ela. Dormiria na cama de solteira, ao lado da cama do casal.
 Nascida em 1913, a tia Elias (como era conhecida entre nós) tinha uma mentalidade muito aberta. Muito mais que muitos dos jovens de hoje. Tinha uma figura esguia e língua bem afiada, mas não para maldizer ou falar da vida dos outros. A tia Elias usava esse à vontade para dizer sempre o que pensava e para dar conselhos. E dava muitos. 
 Hoje lembrei-me dela porque o meu homem fez ontem um prato ao jantar, que repeti ao almoço, que tinha o sabor dos seus cozinhados. Doces, apurados, bem cozidos, ricos, tradicionais, únicos.
A tia e o tio Elias não tiveram filhos. Não conseguiram. Para compensar, adoptaram os sobrinhos e os sobrinhos netos, como eu, e davam-nos bolachas e ovos escalfados ainda moles, produção das galinhas caseiras que andavam pelo quintal. 
Quando ia para lá dormir, nós rezávamos as duas e adormecíamos ao sabor das ondas. Deitada na cama conseguia ouvir o rebentar das ondas do mar, e o cheiro a maresia se misturava com o barulho dos motores dos barcos de pesca. A sua casa ficava a 10 ou 15 metros da praia. 
Ao raiar do dia, a tia preparava uma chávena de café Mokambo com leite e servia fatias do seu pão caseiro. E como eu adorava o seu café com leite e o pão caseiro. O cesto do pão ficava pendurado num gancho que saía do tecto, a sala de jantar era baixa.
Desde que a tia partiu nunca mais lá voltei. Acho que não consigo ou se calhar não quero. A casa foi herdada por uma das suas sobrinhas e está fechada. 
 No fundo, prefiro guardar as memórias de infância: uma casa cheia, perfumada pelos seus cozinhados e pelo pão com batata doce que ela amassava e cozia nas tardes de domingo. 

Da história do 'cannolo'...

O dia estava frio mas o sol dava um ar da sua graça. Estávamos em Roma, em Fevereiro, a serpentear as ruas próximas do Coliseu, e demos de caras com uma montra de padaria que mais parecia um museu. Antiga, bem decorada, asseada e com bolos e bolinhos, alinhados e desalinhados, com um aspecto tentador. Resolvemos escolher alguns, uns dois ou três, para lancharmos à tarde. Sem sentimentos de culpa, pois andávamos a pé o dia inteiro e as calorias seriam eliminadas. Aliás, não me lembro de ter andado tanto e usado tão pouco os transportes públicos, numa grande cidade. Nesse dia compramos, sem conhecer, um 'cannolo siciliano' e a nossa vida mudou... Estou a exagerar, claro, mas isto para dizer que esta iguaria italiana é assim para lá de espectacular. Bom, bom, bom!

No último jantar do 'Gangue de Westminster', chamo assim ao grupo dos meus queridos ex-colegas de mestrado e amigos, perguntei ao C., que é italiano, onde é que posso encontrar os melhores 'cannolos' em Londres. «Não me desiludas, sendo italiano és a melhor pessoa para me informar», avisei. Ele disse que há um restaurante próximo de onde vive, na bonita zona de Greenwich, que tem pratos óptimos e uns 'cannolos' fantásticos. «Mas o serviço é muito mau», acrescentou. Pedi que explicasse... «Eles fazem entregas a casa e pedi, há uns meses, que fossem entregar alguma comida. O gajo chegou lá e jogou os sacos de comida, quando abri a porta, nem boa tarde, nem obrigado, nada... Fui atender a porta NU, é verdade, porque tinha tomado banho e estava a acabar de me secar. Ainda assim não era caso para me tratar daquela forma», disse ele indignado.

Hiper gargalhada na mesa. I love him so much :)!