quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Happy New Year


2008 foi um ano muito bom. De consolidação a nível profissional, e de descoberta a nível pessoal. Não costumo ter listas para o novo ano, acho que não fazem sentido. Mas é importante ter metas no nosso coração. E sim, quero um ano igual, ou melhor, ter uma vida mais saudável mas, acima de tudo, quero continuar a estar contigo,e a ter amigos maravilhosos. Quero ter a possibilidade de ver muitas vezes o pôr do sol, por esse mundo fora. E 2009 não vai ser um ano fácil, porque os meus anos bons ou menos bons nunca são fáceis. Mas estou preparada, sempre. Feliz ano novo para todos!!!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Qual Starbucks, qual carapuça!!!

Estava eu a ver uma revista de moda, e na moda, quando li um comentário sobre a abertura do Starbucks em Portugal, em Lisboa, a alegria que a malta sente e tal, as bichas para comprar Frapuccino, etc etc. Ora eu, que tenho Starbucks aos pontapés em Londres, que fujo deles a sete pés, que considero o café caro e de má qualidade, que tanto prezo os belos cafés portugueses, com fabrico próprio (que até já são uma marca), e com alma, fiquei desconsolada ao ver o entusiasmo da malta. Espero que seja só loucura inicial, porque nada, mesmo nada, ultrapassa o belo e aromático cafézinho português. Xooooo com o Starbucks. Voltem para a América, que a gente cá sabe o que é bom!!

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

sábado, 20 de dezembro de 2008

O que nos causa mais sofrimento?...

Desilusão ou mágoa pelas reacções dos outros, ou a ausência delas. O não se terem lembrado da data, de fazer isto, ou aquilo, não deram, não disseram, não viram…Ora se o ser humano é esta coisa complicada, este mar bravio de emoções, como é que podemos esperar que os outros reajam como nós? E porque razão o deveriam fazer? Então, e somos iguais?

E quando é que o amor acaba? Quando o dizerem ou não dizerem não interessa. Esqueceram-se do acontecimento e não faz qualquer diferença. Não é no dia que rompemos, nem nos meses que se seguem, e o silêncio impera. É, sim, no dia em poderiam ter dito, porque é da praxe, e não o fazendo não nos magoam. Porque já não interessam... O coração liberta-se, ficamos mais leves e felizes...

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Dolce fare niente...

A Rubi está de férias. Não há muito tempo, mas o tempo suficiente para ter feito duas caminhadas, dar banho ao cão(e tomar banho forçadamente), relaxar e não ter regras. De fazer quase nenhum, só o que apetece. Enquanto o mundo exterior andar tão apetecível, posso não aparecer por aqui. Mas entretanto também me pode dar uma daquelas vontades de dar ao dedo, e vir contar tudo e tudo. Inté malta!!!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Confesso que me emocionei...

Tenho andado alheada, mas este é um belo vídeo :) Sporting, sempre!!!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Aviso a navegacao...

Recebi tanto mimo e tanta prenda gira nos meus anos que vou avisar o seguinte: se estiver irritantemente mimada a culpa nao e minha, ok? E ainda nem chegou o dia do jantar de anos com os amigos...Mais mimo!!!

Desafio da Condinome Beija-Flor e Emilia

Duas blogamigas pediram que aceitasse o desafio. Embora tenha deixado de aqui colocar fotos minhas, para toda a regra ha uma excepcao. Entao aqui vai:

1.Colocar uma foto minha.
2.Escolher um artista ou banda favorita.
3.Responder às questões,que se seguem, utilizando títulos de canções do tal artista ou banda escolhida.
4.Passar o desafio para 4 pessoas.

1. Foto (a preto e branco)
2. O grupo: Aerosmith
3 . Es homem ou mulher: "Dude (Looks like a lady)
4 - Descreve-te: "Living on the Edge"
5 - O que é que as outras pessoas pensam a teu respeito: "Crazy"
6 - Como descreves a tua última relação: "The other side"
7 - Descreve o estado atual da tua relação: "Amazing"
8 - Onde gostarias de estar neste momento? "Permanent Vacation"
9 - O que pensas a respeito do amor? "Sweet Emotion"
10 - O que pedirias se apenas tivesses um desejo? "Get your wings"
11 - Escreve uma frase sábia: “Don't wanna miss a thing"
Passar a 4 pessoas:
Daniel
Formiguita Bipolar
Mariita
Jeca Urbana

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Cesaria Evora

Acabei de ler, a pouco, um artigo sobre o novo cd da cantora Cesaria Evora, no Guardian, e gostaria de lancar aqui uma questao. Ja ouvi algumas das musicas, acho-a uma figura engracada, e bem-disposta, mas embora compreenda que a sua musica seja etnica, e respire Cabo Verde, juro que nao percebo porque razao e tao falada e elogiada. A mulher quase nao tem voz!!... Peco, expliquem-me como se tivesse 5 anos, o que tem de especial a Cesaria Evora?
  • P.S - Fatima, tu que es de Cabo Verde, ajuda a amiga mas nao me batas muito...

Gente pequena, pensamento grande!

"Se a tua mãe esteve a discutir com o teu pai, não a deixes pentear-te." Sara - 12 anos
"Se gostavas de ter um cão, começa por pedir um cavalo." Luis -13 anos
"Nunca te metas com uma miúda que já te bateu uma vez" Pedro -9 anos
"Se quiseres dar banho a um gato, prepara-te para tomares um também." João - 10 anos "Nunca se deve confiar num cão para guardar a nossa comida." Gonçalo -11 anos
"Nunca entres numa corrida com os atacadores desapertados." André - 12 anos
"Quantos mais erros faço mais esperta fico." Inês - 8 anos
"Há muitas coisas que a gente sabe e que as notas não dizem." Rita - 10 anos
"Quando as coisas estão escritas em letras pequenas é porque são importantes." Diogo - 10 anos
A IDADE CERTA PARA CASAR "Aos oitenta e quatro anos, porque nesta idade ja nao precisamos de trabalhar e podemos passar o dia inteiro a namorar com a outra pessoa." Julia - 8 anos
"Eu vou-me casar assim que sair do infantário." Tomas - 5 anos
SOLTEIRO OU CASADO ? "As raparigas devem ficar solteiras. Os rapazes devem casar-se para terem alguém que lhes limpe a roupa e lhes faça a comida." Catarina - 9 anos
"Fico com dor de cabeça só de pensar nesse assunto. Sou muito pequena para pensar nesses problemas." Lina - 9 anos
"Uma das pessoas deve saber preencher um cheque. Mesmo que haja muito amor, é sempre necessário pagar as contas." Eva - 8 anos
MANTER UMA RELAÇÃO "Passar a maior parte do tempo a namorar em vez de irmos trabalhar." Tomás - 7 anos
"Não esquecer o nome da namorada. Isso estragava tudo!" Ricardo- 8 anos
"Pôr o lixo lá fora todos os dias." Guilherme - 5 anos
"Nunca dizer a uma pessoa que se gosta dela se não for verdade." Pedro - 9 anos
BELEZA "Não tem a ver com sermos bonitos ou não. Eu sou bonito e ainda não encontrei ninguém para casar comigo." Ricardo - 7 anos
TÁCTICAS INFALÍVEIS "Diz a toda a gente o quanto gostas dela. E não te importes se os pais dela estiverem ao pé." Manuel - 8 anos
"Levá-la a comer batatas fritas, costuma funcionar." Bernardo -9 anos
"Eu gosto de hamburgueres e também gosto de ti." Luis - 6 anos -
AMOR "O amor é a melhor coisa que existe no mundo. Mas o futebol ainda é melhor!" Guilherme - 8 anos
"Sou a favor do amor, desde que ele não aconteça quando estão a dar desenhos animados." Ana - 6 anos
"O amor encontramos mesmo quando nós tentamos nos esconder dele. Eu fujo dele desde os 5 anos mas as raparigas conseguem sempre encontrar-me." Nuno - 8 anos
"O amor é a loucura. Mas quero experimentar um dia." Fabio - 9 anos

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

How do I see London?!

Pedi aos meus alunos que escrevessem um texto, para ser lido por outras pessoas, cujo titulo seria : How do I see London?! Escolhi dois dos textos e partilho aqui com os meus leitores. Acho interessante poder ver atraves dos olhos dos outros. Embora o nivel de ingles das duas mocas ainda nao seja avancado, os textos estao giros. Espero que gostem. Thank you girls (Jin and Camille) for sharing it...


Camille Rey - France (19 years old)

HOW DO I SEE LONDON ?!

Have you ever seen in the street of your own country or even here, in London, people wearing tee-shirt in which it was written : “ I ♡ LONDON ” ?
Well, as far as I am concerned I would rather buy a tee-shirt were it would be written “ I ♡ LONDON ... but not as I ♡ MY CITY ”. Indeed, having chosen to study in London like thousand of students, I do appreciate some parts of this incredible and very surprising city.
Soho, Camden Town, Covent Garden are as many places as I enjoy visiting every time but, let’s be honest, if, when you come back to your country, you tell your family and friends that you have not seen Big Ben, the London Eye or Madame Tussaud museum, it is like saying that you have not been to London. So, as a good tourist I went there but, when I had to pay 35 £ to enter Madame Tussaud museum, 25 £ to enter a club or 7 £ to buy a packet of cigarets (God forgive me), I did see London as a very expensive place. Even the Londoners seem expensive as their way of speaking sounds so posh !
By all means, if London was a nightmare I would have staid in France eating frogs, but I do be amazed by London and its incredible melting-pot. Have you ever been in a bus and did not hear any language that you could not understand or did not see anybody wearing clothes that you would have love to wear but have been afraid of what people around you would think ? This is what I love in here, the opportunity of meeting in every corner a new person, with a different way of thinking, a different culture, a different language.Well, I might buy one of those tee-shirt one day and why not one where it would be written : “GOD SAVES THE QUEEN”.


Jin Sung - South Korea (24 years old)

"How do I see London?"

London, one of well known for a cosmopolitan and populous capital city that has
a huge financial market, a strong economy and "a famous royal family" in the
world.
Many foreigners think that London is a dream city that has an extremely old
history and worthy place to study or work moreover the English people are
gentle and out-going although it generally had an awful weather condition. I
had believed that the same before I came to London. Nevertheless my impression
of London has changed since. It is true that London is an absolutely
multicultural city in the world as I could have met and experienced various
international people and cultures without going to their countries. However it
was too confusing that I could not feel that much of English their own culture
in London. Furthermore it is hard to have English friends to learn about a
social life of English people.
As I am a foreign student, I do not only want to study but I also would like to
know and understand the local culture and people. Therefore if i have a chance,
I would rather study in another city than London in the U.K.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

...

Sim mummy. Sei que e feriado, mas aqui nada. Nem me lembrava para dizer a verdade. Aqui trabalha-se e tem-se metade dos feriados. Nada hoje, nada na proxima semana. Ok? Beijos

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Gritos nao, please!

Os anos ensinam muito sobre nos. Descobri, e fui cimentando a ideia, que nao suporto pessoas que falam sem parar, com voz estridente, que tem de explicar, dissertar e opinar sem fim, sobre algo que nao e importante. Nao e o falarem muito, tambem adoro conversar, e abrirem a boca e - por norma - berrarem em vez de falar. Soltarem gritos e ser essa a sua forma normal de expressao.

Por alguma razao, comeco a ficar nervosa, impaciente, da-me vontade de chorar, de desaparecer, e pior...Fico a odiar a pessoa em questao, mesmo que nada saiba sobre ele/ela. Aconteceu algumas vezes. Nao consigo controlar o meu desespero e sofrimento, e consigo ser fria e distante. Mostro que nao as quero por perto nem por segundos. Nao gosto da minha reaccao, mas nao consigo evitar...
  • P.S - Tambem nao suporto pessoas que querem ser minhas amigas forcadamente, que tudo fazem para se aproximar, que me dao prendas que eu nao quero, nem espero, para me agradar. E o que conseguem e que goste ainda menos delas...

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Que delicia!!!

A viagem esta marcada. O hotel reservado. Sera a primeira em 2009 (tirando o regresso a Londres apos o Natal). Sim, vou voltar a minha capital favorita, a cidade mais linda do mundo :) !!!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Lembram-se? Dona!!!


Não há pedra em teu caminho/ Não há ondas no teu mar/Não há vento ou tempestade/Que te impeçam de voar...

P.S - A coisa anda complicada deste lado, já quase não tenho voz. Mas não seja por isso, posso não cantarolar mas oiço...

Finding neverland...

Tempo de acreditar na terra do nunca, no Peterpan que ha em nos, que somos capazes de voar, que podemos controlar os nossos pensamentos, e varrer os que minam a nossa auto-estima e boa disposicao, tempo de ser invadida pela alegria das criancas, pelo seu acreditar, e por saber que se pode concretizar tudo o que desejamos, nem que seja atraves dos sonhos. Um filme magico!!!

Entre um espirro e uma bolacha

Isto de ficar doente so um dia (ontem), aqueles dias em que a cabeca parece que explode, o corpo esta todo dolorido, os pulmoes parecem um vulcao com lava etc etc, tem muito que se diga. Quando se vive sozinha, sabemos que nao ha tabua de salvacao, que temos que nos levantar para tomar os medicamentos, preparar comida e os chas. Mas quando a cabeca se sente mais aliviada, estar em casa e uma grande trampa. Ha sempre necessidade de mais um cha, de uma bolacha, do iogurte e acabamos por escarafunchar as prateleiras, a procura de tudo e mais alguma coisa. Nao ha direito. O melhor mesmo e ir trabalhar, para nao dar cabo da dieta!!!

P.S - Mas tambem houve tempo para ver um filme delicioso, ler e tomar um banho de imersao. Daqueles que matam todos os nos de stress. Ai, pois e!!!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

E se Obama fosse africano? Mia Couto

Os africanos rejubilaram com a vitória de Obama. Eu fui um deles. Depois de uma noite em claro, na irrealidade da penumbra da madrugada, as lágrimas corriam-me quando ele pronunciou o discurso de vencedor. Nesse momento, eu era também um vencedor. A mesma felicidade me atravessara quando Nelson Mandela foi libertado e o novo estadista sul-africano consolidava um caminho de dignificação de África.

Na noite de 5 de Novembro, o novo presidente norte-americano não era apenas um homem que falava. Era a sufocada voz da esperança que se reerguia, liberta, dentro de nós. Meu coração tinha votado, mesmo sem permissão: habituado a pedir pouco, eu festejava uma vitória sem dimensões. Ao sair à rua, a minha cidade se havia deslocado para Chicago, negros e brancos respirando comungando de uma mesma surpresa feliz. Porque a vitória de Obama não foi a de uma raça sobre outra: sem a participação massiva dos americanos de todas as raças (incluindo a da maioria branca) os Estados Unidos da América não nos entregariam motivo para festejarmos.
Nos dias seguintes, fui colhendo as reacções eufóricas dos mais diversos recantos do nosso continente. Pessoas anónimas, cidadãos comuns querem testemunhar a sua felicidade. Ao mesmo tempo fui tomando nota, com algumas reservas, das mensagens solidárias de dirigentes africanos. Quase todos chamavam Obama de “nosso irmão”. E pensei: estarão todos esses dirigentes sendo sinceros? Será Barack Obama familiar de tanta gente politicamente tão diversa? Tenho dúvidas. Na pressa de ver preconceitos somente nos outros, não somos capazes de ver os nossos próprios racismos e xenofobias. Na pressa de condenar o Ocidente, esquecemo-nos de aceitar as lições que nos chegam desse outro lado do mundo.
Foi então que me chegou às mãos um texto de um escritor camaronês, Patrice Nganang, intitulado: ” E se Obama fosse camaronês?”. As questões que o meu colega dos Camarões levantava sugeriram-me perguntas diversas, formuladas agora em redor da seguinte hipótese: e se Obama fosse africano e concorresse à presidência num país africano? São estas perguntas que gostaria de explorar neste texto.
E se Obama fosse africano e candidato a uma presidência africana?
1. Se Obama fosse africano, um seu concorrente (um qualquer George Bush das Áfricas) inventaria mudanças na Constituição para prolongar o seu mandato para além do previsto. E o nosso Obama teria que esperar mais uns anos para voltar a candidatar-se. A espera poderia ser longa, se tomarmos em conta a permanência de um mesmo presidente no poder em África. Uns 41 anos no Gabão, 39 na Líbia, 28 no Zimbabwe, 28 na Guiné Equatorial, 28 em Angola, 27 no Egipto, 26 nos Camarões. E por aí fora, perfazendo uma quinzena de presidentes que governam há mais de 20 anos consecutivos no continente.Mugabe terá 90 anos quando terminar o mandato para o qual se impôs acima do veredicto popular.

2. Se Obama fosse africano, o mais provável era que, sendo um candidato do partido da oposição, não teria espaço para fazer campanha. Far-Ihe-iam como, por exemplo, no Zimbabwe ou nos Camarões: seria agredido fisicamente, seria preso consecutivamente, ser-Ihe-ia retirado o passaporte. Os Bushs de África não toleram opositores, não toleram a democracia.

3. Se Obama fosse africano, não seria sequer elegível em grande parte dos países porque as elites no poder inventaram leis restritivas que fecham as portas da presidência a filhos de estrangeiros e a descendentes de imigrantes. O nacionalista zambiano Kenneth Kaunda está sendo questionado, no seu próprio país, como filho de malawianos. Convenientemente “descobriram” que o homem que conduziu a Zâmbia à independência e governou por mais de 25 anos era, afinal, filho de malawianos e durante todo esse tempo tinha governado ‘ilegalmente”. Preso por alegadas intenções golpistas, o nosso Kenneth Kaunda (que dá nome a uma das mais nobres avenidas de Maputo) será interdito de fazer política e assim, o regime vigente, se verá livre de um opositor.

4. Sejamos claros: Obama é negro nos Estados Unidos. Em África ele é mulato.Se Obama fosse africano, veria a sua raça atirada contra o seu próprio rosto. Não que a cor da pele fosse importante para os povos que esperam ver nos seus líderes competência e trabalho sério. Mas as elites predadoras fariam campanha contra alguém que designariam por um “não autêntico africano”. O mesmo irmão negro que hoje é saudado como novo Presidente americano seria vilipendiado em casa como sendo representante dos “outros”, dos de outra raça, de outra bandeira (ou de nenhuma bandeira?).

5. Se fosse africano, o nosso “irmão” teria que dar muita explicação aos moralistas de serviço quando pensasse em incluir no discurso de agradecimento o apoio que recebeu dos homossexuais. Pecado mortal para os advogados da chamada “pureza africana”. Para estes moralistas - tantas vezes no poder, tantas vezes com poder - a homossexualidade é um inaceitável vício mortal que é exterior a África e aos africanos.

6. Se ganhasse as eleições, Obama teria provavelmente que sentar-se à mesa de negociações e partilhar o poder com o derrotado, num processo negocial degradante que mostra que, em certos países africanos, o perdedor pode negociar aquilo que parece sagrado - a vontade do povo expressa nos votos.Nesta altura, estaria Barack Obama sentado numa mesa com um qualquer Bush em infinitas rondas negociais com mediadores africanos que nos ensinam que nos devemos contentar com as migalhas dos processos eleitorais que não correm a favor dos ditadores.

Inconclusivas conclusões

Fique claro: existem excepções neste quadro generalista. Sabemos todos de que excepções estamos falando e nós mesmos moçambicanos, fomos capazes de construir uma dessas condições à parte.
Fique igualmente claro: todos estes entraves a um Obama africano não seriam impostos pelo povo, mas pelos donos do poder, por elites que fazem da governação fonte de enriquecimento sem escrúpulos.
A verdade é que Obama não é africano. A verdade é que os africanos - as pessoas simples e os trabalhadores anónimos - festejaram com toda a alma a vitória americana de Obama. Mas não creio que os ditadores e corruptos de África tenham o direito de se fazerem convidados para esta festa.
Porque a alegria que milhões de africanos experimentaram no dia 5 de Novembro nascia de eles investirem em Obama exactamente o oposto daquilo que conheciam da sua experiência com os seus próprios dirigentes. Por muito que nos custe admitir, apenas uma minoria de estados africanos conhecem ou conheceram dirigentes preocupados com o bem público.
No mesmo dia em que Obama confirmava a condição de vencedor, os noticiários internacionais abarrotavam de notícias terríveis sobre África. No mesmo dia da vitória da maioria norte-americana, África continuava sendo derrotada por guerras, má gestão, ambição desmesurada de políticos gananciosos. Depois de terem morto a democracia, esses políticos estão matando a própria política.Resta a guerra, em alguns casos. Outros, a desistência e o cinismo.
Só há um modo verdadeiro de celebrar Obama nos países africanos: é lutar para que mais bandeiras de esperança possam nascer aqui, no nosso continente. É lutar para que Obamas africanos possam também vencer. E nós, africanos de todas as etnias e raças, vencermos com esses Obamas e celebrarmos em nossa casa aquilo que agora festejamos em casa alheia.
  • Mia Couto (in semanário “Savana”, Moçambique, 14 Nov 08)

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Tão boa (a música), enche-me completamente..la..la...la...

O que eu quero

Cama, quentinha, estar em casa a ler e a ouvir musica. Comer o que me apetece, beber cha, sair para ver coisas giras, comprar o jornal, sentar-me no cafe, ver o mundo a passar, perder-me no tempo e no espaco, como tantas vezes faco em pensamento. Estar com..., receber abracos, e beijinhos, rir muito, dormir ainda mais, cozinhar aqueles pratos de Inverno, fazer a mala, nao esquecer os biquinis, apanhar o aviao e plantar-me numa praia, com agua quentinha. Arranjar-me para sair a noite, dancar, rir...

O que eu tenho: trabalho, prazos, trabalho, frio, multidoes, solicitacoes, trabalho, deadlines, mais frio, papelada...Mas nao me estou a queixar...Sou uma sortuda, tenho trabalho e gosto do que faco. Mas tambem tenho direito a sonhar. Sempre!!!

Walking home

As vezes somos forcados a mudar o caminho, a experimentar outro rumo. E ha dias em que nao cai bem, que nao apetece, em que mostramos resistencia a mudanca. Por norma, nao o faco. Ja ha muito tempo que deixei de controlar o incontrolavel. Com mais ou menos medo, avanco, as escuras, e logo se ve. Ontem fecharam a estrada onde normalmente apanho o autocarro para casa. Isso implicou andar um bom bocado a pe, por ruas secundarias, pois nem aos peoes a estrada ficou aberta. A quantidade de cafes giros, lojas mimosas, sitios com alma e edificios antigos que fui descobrindo, ao cortar cada curva, com avancos e recuos. Mostra, uma vez mais, que nao vale a pena espernear. Que ha coisas que nao podemos controlar, e nao ha nada de errado nisso. Que temos de aceitar e caminhar, sempre! Eu gostei :)

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Ai Madeira, Madeira!

E a Madeira e, novamente, noticia pelas piores razoes. Ao longo dos anos, tenho ouvido e lido muito sobre a opiniao dos continentais sobre a Madeira, e ha atitudes que me irritam, e muito. Logo que digo onde nasci, sou atacada para comentar, dissertar, explicar e quase que exigem que tenha vergonha das minhas origens. Pois eu nao tenho, e quem tem comichao que se coce. Sim, o que aconteceu ha dois dias no parlamento madeirense e deploravel. A oposicao precisa de se dignificar, mas a reaccao - ontem - do partido do poder foi ainda pior. Dao razao, uma vez mais, para que em Lisboa ponham em causa a democracia madeirense, e verdade seja dita, a PSP da Madeira nunca iria agir em contradiccao com o que o regime dita.
Irrita-me que as pessoas pensem que, por ser madeirense, tenho que ser jardinista e concordar com tudo o que tem sido feito. Reconheco muitas qualidades ao lider do partido do poder, coloca a Madeira em primeiro lugar, tornou a ilha uma das regioes mais desenvolvidas do pais, e um homem inteligente que ainda nao percebeu que ja devia ter saido, a bem da sua propria heranca politica. Os partidos precisam de se renovar, de dar lugar a outros, ninguem e insubstituivel. O lider tambem errou em deixar enriquecer apenas meia duzia de familias, que sao donas da Madeira, e cuja falta de escrupulos veio muitas vezes ao de cima. Agora esta refem do seu proprio cargo!
E triste ler comentarios na imprensa nacional questionando a importancia da Madeira, sugerindo que deve ser dada a independencia, para se livrarem de um papao de dinheiros publicos. A Madeira e uma regiao portuguesa que recebe dinheiro do Estado como qualquer outra, e o que o Estado canaliza e apenas 1% do total do orcamento.
Um dia, quando estava aqui na faculdade, uma senhora pediu-me ajuda, na sala de computadores, e depois perguntou-me de onde era. Eramos ambas portuguesas. Perguntou, de seguida, de que parte de Portugal. Quando disse Madeira, perguntou-me uma serie de coisas, fez um sem numero de comentarios deselegantes e esperou pela minha explicacao. Nao me lembro do que disse a senhora, nem de qual foi a minha resposta. Mas lembro-me que foi curta e eficaz, lembrando-lhe que me respeite tal qual a respeite, e pedindo-lhe que nao fale do nao sabe. Quem tanto tem para opinar deve primeiro visitar a ilha e depois falar. Resultou. No dia seguinte, viu-me e apenas trocamos um bom dia. Tenho a certeza que vai ter tento na lingua da proxima vez que falar com um madeirense.
Tambem considero que desenvolvimento em termos de infra-estruturas nao e desenvolvimento humano, e muito menos intelectual. E nisso, a Madeira ainda e pobre. Nao concebo como e que 24 por cento do orcamento madeirense seja para pagar a funcao publica. Que diabo de dimensao essa funcao publica deve ter, e que boa gestao dos dinheiros, para que se tenha de pedir um emprestimo para pagar ordenados e subsidios em Dezembro.
Acabei por misturar varios assuntos num so texto. Acho que precisava deste desabafo.
  • P.S - E acabo por falar de assuntos que evito, e para os quais nao tenho pachorra. Hoje abri excepcao, ate porque o fds vem ai e vou fazer coisas tao boas...lol...

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Aquele que nunca tinha ouvido falar...

Ha cerca de tres anos, trabalhei apenas um dia com um americano branco que, na hora de almoco, quando partilhavamos o mesmo espaco no "staff room", me perguntou sobre o meu pais e percurso. Acabamos por falar tambem dos EUA, e da eleicao futura, e na altura ele disse que havia um candidato que teria possibilidade de vir a ser o candidato democrata. Disse-me o nome, nao me soou a nada, voltou a repetir e acrescentou que era afro-americano..."Mas achas que uma pessoa de cor tera hipoteses, achas que a America estara preparada", perguntei eu. Ainda por cima, com a Hillary como adversaria?! "Sim, acho. Vais ouvir falar dele. Tem um discurso diferente, e conciliador, e a America precisa de apaziguar, de mudanca". Esqueci este colega, que so vi uma vez, e esta troca de ideias completamente. Ate que ontem voltei a lembrar-me dele. O candidato afro-americano, aquele que ninguem conhecia e de que ele falava, e agora o presidente dos EUA!!!

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Panelas e vassouras no Allgarve...

Aqui há uns aninhos, andava eu por Lisboa numa fase de incertezas, as Chikas tiveram a brilhante ideia de que fossemos passar um fim-de-semana prolongado ao Allgarve. Não era época alta, se não me engano foi em Abril ou Maio, o sol já raiava e o Allgarve estava naquele ponto delicioso, sem filas, sem cheias, sem aperto.
Após equacionar hipóteses, decidimos pedir emprestada a casa do meu tio J., que vive nos States. A intenção era que as repentinas férias não ficassem muito dispendiosas. Sentamo-nos na casa da Chika N., fizemos a lista de coisas a levar, a mãe da C. fez uma sopa maravilhosa, que ainda hoje gabo, e bora pela estrada sul à conquista dos mouros.
Chegámos por volta das 2 da manhã. Mais mortas que vivas, toca de levar as trouxas para o apartamento que, estando fechado, tinha pó para dar e vender...A M., coitadinha, mais alérgica a pó do que eu, começou a espirrar desenfreadamente. Pensei que o nariz explodia. E nós, às tantas da manhã, decidimos que só iríamos para a cama quando a casa estivesse mais ou menos limpa. Seguiram-se conversas, sussuros, vassouradas e risadas num prédio cujos vizinhos são na maioria emigrantes.
Não sei que horas eram, passava das três da manhã de certeza, quando ouvimos alguém a tentar abrir a porta...Com um ar aterrorizado, munimo-nos de vassouras, panelas e frigideiras, prontas a atacar o bicho...Quem é, disse eu...
Oi, quem está aí, disseram do outro lado...
Gente, disse eu!!!
Pensei que eram ladrões, disse ele...
Eu é que pensei que você é um ladrão, respondi...
Não, sou amigo do dono do apartamento...
Eu sou a sobrinha...
Ah, ok. (Isto tudo com a porta sempre fechada).
No dia seguinte, após a ida à praia e quando nos produzíamos para a noite, batem à porta.
Estávamos a andar pela sala, descoordenadas, e quando abri a porta, expondo a sala ao visitante, vi um Deus grego, com um ar latino, lindo de morrer...Olá, disse ele...
Ficámos todas com baba no queixo...Olá :)
Só quero que saibam que não sou louco, nem ladrão, nem tarado, estava só a tentar perceber se a casa estava a ser assaltada, disse ele.
Ah sim, obrigado. Desculpe ontem à noite. Quer entrar para tomar qualquer coisa, perguntei...
Não posso, a minha namorada está à minha espera no apartamento ao lado...
Ah, ok! Tenha uma boa noite então!!
P.S - Risos, gargalhadas, pulos, as Chikas Poderosas não podiam acreditar que o gajo a quem queríamos partir os cornos, com as panelas e a vassoura, era lindo, lindo de morrer...Bons tempos!!!

sábado, 1 de novembro de 2008

Poderosas, sempre!!!

As Chikas Poderosas apresentam galas nacionais, as Chikas Poderosas entrevistam actores de Hollywood, as Chikas Poderosas tiram fotos com medalhados olímpicos, as Chikas Poderosas lançam livros...Alguém tem dúvidas que estas Chikas sejam mesmo PODEROSAS?!!! :)

Então ela pegou-me pelo braço, vamos, vem ver comigo. Não são 5 estrelas, são 8 amiga. E deslizamos pelas ruas do centro de Londres, à procura do hotel onde a tinham instalado. De braço entrelaçado chegamos à porta, o porteiro não nos deixou fazer o esforço, e caminhamos pela imensidão do lobby, e da sala de espera. Que perfume maravilhoso, que flores lindas, que decoração. Chika estás mesmo bem instalada. E não é que interesse, porque NÓS é que interessamos. Mas tu mereces. Um abraço e saudades, muitas!!!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Grupo MENUDO actual

P.S - O primeiro não reconheço(da esquerda para a direita)...?!

O Joãozinho, sempre o Joãozinho...LOL

O Joãozinho está sentado na 1ª fila. O professor pede aos alunos para darem exemplos de excitantes:- O café! - Responde a Maria- Muito bem - diz o professor- O álcool! - Responde o António- Muito bem - diz o professor- Uma mulher nua! - Responde o Joãozinho. O professor, num tom de voz severo:- Vais dizer ao teu pai para vir ter comigo amanhã, tenho duas palavrinhas para lhe dizer...No dia seguinte o professor repara que o Joãozinho está sentado na última fila. Pergunta-lhe:- Joãozinho, deste o recado ao teu pai?- Sim, senhor professor- O que é que ele te disse?- Ele disse-me: 'se o teu professor não fica excitado com uma mulher nua é porque é paneleiro! Fica longe dele, meu filho. '

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

I just called...

No sábado à noite a minha comadre, que me deu a felicidade e o privilégio de ter a minha primeira afilhada, ligou e disse: "I just called to say I love you". Não cantou, não! Mas encantou o meu coração. Não bastava ter passado uma bela tarde com ela, e com mais não sei quantos amigos, a festejar o primeiro aniversário da princesa Chelsea, como depois, logo à noite, quis agradecer a minha presença desta forma. E eu, lamechas, fiquei logo com os olhos rasos, pronta a soltar baba e ranho...

P.S - A minha afilhada é uma bebé chinesa linda de morrer. Babo-me, derreto-me, desaparafuso quando olho para ela. Linda, linda, linda!!!

P......................................

Estou chocada!!! Não só vieram bater ao meu blogue através da pesquisa google "putas do carregado", como já havia referido, como acabei de ver as novas pesquisas e há mais. Muito mais!!! "P.... no carregado, malucas p.... e main da gap p...". Mas afinal, uma gaja não fala de p...e é p... por todo o lado???

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

A pontinha do iceberg

Mal tinha digerido a noticia da morte do lider de extrema direita austriaco, Jorg Haider, quando me apercebo que essa era apenas a pontinha do iceberg...Quando vi a imagem dele na tv, sem som, ha umas semanas, pensei que tinha a ver com o ressurgimento, na Austria, de um sentimento anti-emigracao, visto que os problemas sociais se tem adensado. Descubro dias passados que afinal o homem tinha morrido num acidente de viacao, em que ia em excesso de velocidade. (confesso que ando desactualizada por opcao, tenho evitado ver tv e ler jornais nas ultimas semanas) Mas ha mais...Vinha de um bar gay, era casado ha 32 anos, tinha duas filhas, e mantinha uma relacao homossexual com o seu provavel sucessor politico. Ora eu (que nao tenho nada contra brancos, amarelos, pretos, ciganos, homossexuais ou lesbicas) acabo por pensar que e muito choque electrico para digerir dum gajo xenofobo e racista, nao acham??? E preciso ter lata!!!

Paradise

Isto realmente, so mesmo com melhores amigas. Ontem fui informada pela agencia de viagens, onde trabalha outra amiga infiltrada, que tenho viagem marcada, algures no proximo ano, para um paraiso na terra...Marca-se e depois informa-se a potencial viajante... Portanto, trata la das vacinas, de marcar as ferias, e tudo e tudo e tudo...Nao ha condicoes!!! LOL

P.S - E sim, trata tambem do pagamento...lol...

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Feliz

E assim, de repente, duas "Chikas Poderosas" vao passar por Londres nos proximos dias. Os amigos sao a melhor coisa do mundo :)

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Planos e mais planos...

Fui tomar café com uma amiga, recentemente, e entre várias conversas houve uma que me deu imensa vontade de rir. Ela estava a explicar os seus planos, ao mais ínfimo pormenor, de como vai iniciar mestrado no próximo ano, que vai durar dois anos, e que algures no meio do mestrado vai engravidar, para que no final do mestrado esteja também já perto do fim da gravidez, etc etc...
Acho engraçado porque nunca me atrevo a planear a vida, sobretudo no que toca a esses aspectos, porque já aprendi que, demasiadas vezes, o tapete sai debaixo dos pés, e que as coisas não correm como planeamos. Ora o melhor é deixar andar e ver o que acontece.
Quando lhe perguntei se o namorado tinha voto na matéria, ela explicou que sim. Que ele é ainda mais meticuloso, e que como ela vai ter a idade x, em 2011, não pode adiar a maternidade por muito mais tempo.
A conversa veio a propósito de nomes de bebés. Ela já tem nome para a bebé, se for menina (a preferência), e nisso o namorado não teve qualquer voto na matéria. «Se ele dá o sobrenome, o nome quem dá sou eu. Só é justo», explicou. Aqui está uma bela observação, you've got a point darling. Se algum dia decidir ter bebés estou preparada. Se ele ou ela vai ficar com o sobrenome do pai, o nome quem escolhe é a mãe. E mais nada!!! LOL

Os bifes e as bifas...

Eu pensava que chamar "bifes" e "bifas" aos ingleses(as)era depreciativo. Mas eis que o Visit Britain me enviou um e-mail com o titulo: venha aprender a lingua dos bifes!!! Uauuu...A coisa generalizou-se!

domingo, 19 de outubro de 2008

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

RV e RSV

Ha uma moca na minha terra, nadadora conhecida (mas que eu nao conheco), que tem o mesmo nome e sobrenome que eu. Penso que, por essa razao, volta e meia recebo e-mails a me convidarem para almocos e festas, de grupos de pessoas que nao faco a mais palida ideia quem sao. A alguns ja respondi, dizendo que nao sei do que se trata, e que nao sou a RV que eles pensam. Desculpam-se, despedem-se, e siga pra bingo.

Um dia destes recebi um e-mail, de um ilustre departamento governamental, em que me tratavam por Dra. e diziam que precisavam de informacoes Y e X, para poderem completar a minha candidatura a fundos para mestrado etc. Li atentamente e deduzi que, sendo enderecado a uma RSV, nao poderia ser eu, embora tivessemos o mesmo primeiro e ultimo nome. Educadamente informei a senhora que tinha concluido mestrado ha dois anos, e que para o efeito nao solicitei nenhuma bolsa de estudo, pelo que o e-mail deveria ter sido mandado para a pessoa errada.

Ainda tive esperanca que, dado que fui educada e prestavel (como por norma sou), receberia um e-mail de volta com um obrigado e desculpe, qualquer coisa assim. Mas nao. Varias semanas se passaram e nada. Nadinha. E a funcao publica que temos...E funcao publica do "povo superior", imaginem se fosse inferior...Gentinha...Gentalha!!!

Crise financeira

Longe de querer opinar sobre a crise financeira, um diluvio do qual percebo muito pouco, tenho ouvido que o principal problema deve-se a falta de confianca que as pessoas tem neste momento, evitando fazer depositos e, portanto, nao ha liquidez. Outra das causas deve-se a facilidade do credito, que se deu a torto e a direito durante anos. Ora esta questao leva-me a reflectir.

Portugal era dos paises que, nos anos 80 e 90, mais poupava na Europa. A facilidade de credito fez com que muitas pessoas comprassem casa e carro, o que compreendo, mas esse facilitismo acabou por fazer brotar nas pessoas a vontade de ter o que nao podem, ou seja, de viverem vidas que sao completos bluffs. Conheco varios exemplos, nas minhas relacoes, de pessoas que tem vidas normais, ordenados normais, mas querem a calca e os oculos de determinada marca, vao de ferias, compram o creme do topo, etc etc, tudo com o cartao de credito.

Uma coisa e a pobreza. Outra coisa e a economia artificial, de pessoas que querem ter o que nao podem e vao-se entalando, chegando a meio do mes sem um tostao. Sinceramente desses nao tenho pena nenhuma. Tenho e pena de quem, como eu, sofre as consequencias da crise financeira, quando vive dentro das suas possibilidades, e das familias que, neste momento, sentem-se estranguladas por actos inconsequentes dos outros.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Ai ai ai...

Nao, nao se trata de arte. Trata-se de uma dor de cabeca (aquela partezinha a arder), uma grande dor nos cornos com que acordei hoje de manha. Tao grande que nao via nada, que me deu convulsoes e nao me deixou ir trabalhar metade do dia. E nao, nao me ando a portar mal, nem bebo por norma. E o raio da enxaqueca fulminante. Ser gaja as vezes e complicado!!!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

???

Alguém me sabe dizer o que têm de especial as "putas do carregado"? É que, segundo este espaço, essas foram as palavras inseridas no google que fizeram um "investigador" vir aqui parar...Não sei se as do carregado são especiais, mas não me lembro de falar aqui de putas, sejam lá de onde for!!!

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Isto esta bonito, esta...

A coisa anda tao intensa este ano que, ontem a noite, estava a arrumar a mala para o fim-de-semana, um fim-de-semana domestico, digamos, e de repente lembrei-me do passaporte, tenho que levar o passaporte...Oh my GOD, passaporte para ir para outra cidade inglesa Ruby???!!!Are you mad???Ai lino lino, isto esta bonito, esta!!!

Last king of Scotland

Quem me conhece sabe que sinto um fascinio por ditadores. Fascinio morbido, e somente ditado pela curiosidade de perceber como movimentam massas, se mantem no poder, e qual o verdadeiro alcance do poder do medo e da ganancia. Ha varios anos que ando a ler materias sobre o assunto. Alguns dos livros tiram o sono a qualquer comum mortal. Vi recentemente este filme, "O ultimo rei da Escocia", que fala sobre o ditador ugandes Idi Amin. Um animal humano que matou sem do nem piedade, dizimou quase meio milhao de pessoas, a sua gente, para se manter no poder. Depois foi para o exilio (1979), na Arabia Saudita, como se isso significasse que passou um mau bocado. Nada disso, conviveu com a familia real saudita, viveu como um rei, e por la morreu, em 2003. Vi tambem um documentario em que um dos filhos do monstro (teve quase 50 filhos) diz que em Africa todos os lideres matam, que isso e normal...Shocking!!!O filme esta muito bom. Recomendo.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

USA

E contrariando a minha indiferenca, considero que Sarah Palin e um autentico fiasco. Mas cada um tem o que merece...

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Pera rocha

Eu ate ja tinha peras num saco, prontas a serem pesadas, e mais baratas. Mas vi as peras rocha, de Portugal. Do ALLgarve. E entao tirei as outras do saco para compra-las. Porque sao portuguesas, porque se pode ajudar o pais mesmo estando longe...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

EIAT 2008, Novi Sad-Serbia



"Education and Industry Advancing Together" was the subject of the conference organized by Milan Culi (MA), in Novi Sad, Serbia, that I had the pleasure to attend and in which I learned and revised tourism concepts. Having the participation of academics from different countries, and with our well known professor Robert Maitland and professor Rob Davidson(University of Westminster), the main idea was to bring together different stakeholders in the industry.
Milan: congratulations for this event, organized with great professionalism! It was an honour for me to participate and meet so many interesting academics. Also, Novi Sad is a very pleasant city. The food is wonderful and people are extremely kind. Thank you once again :)!

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Frio

E de repente ficou um frio horroroso. Da noite para o dia, sem avisar. Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr...

sábado, 27 de setembro de 2008

...

Abandonado, sim. Meio que desprežado. Mas a vida la fora anda interessante, e estou no meio de 2, ou serao 3, viagens. Depois conto. Beijocas a todos!!!

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Histórias felizes :)

E é assim. Lá me rendi em colocar a minha página num desses sites, que mais parecem de engate, mas que dão muito jeito para manter os contactos com o network, e acabei por descobrir uma amiga e colega de faculdade de Lisboa, da qual não sabia há muito tempo. Encontrei-a em Lisboa, aqui há uns quatro anos, por mero acaso. Depois perdi-lhe o rasto. Entretanto vim para Londres e tropeçamos no network virtual. A moça tá linda, tem uma bebé linda, casou, montou o seu negócio, e trabalha na banca no Canadá. E eu fico tão feliz com histórias felizes. Parabéns pela Sienna minha querida Rute. É linda!!!

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

...

As boas pessoas podem não perdurar nos cargos...Mas perduram no nosso coração!!!

domingo, 14 de setembro de 2008

Flores

(Eu) Amiga o teu homem ofereceu-me um bouquet de flores...Não fiques ciumenta...

(Amiga) Ai foi? Fico lá ciumenta. Ainda bem que o fez porque tu mereces!!!

Digam lá se são todas as amigas que se podem gabar de ter este tipo de conversas, e confidências. Não são não. Mas as minhas amigas não são umas quaisquer. São as melhores do mundo!!!

P.S - As flores são lindas, não são??!!

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Love...

Um colega de trabalho celebrou, ontem, 10 anos de casado. Num dos "breaks" para café, na sala de convívio, o assunto surgiu e outro colega perguntou se ainda estava apaixonado. "Claro que sim, muito mais agora do que no início". Já assisti a comentários menos positivos, ditos por ele, sobre a vida de casado. Todos sabemos que é feita de altos e baixos. Mas ontem vi-o verdadeiramente feliz. A preparar o jantar romântico, a comprar o cartão (que orgulhosamente ajudei a escrever), a comprar flores e chocolates "Godiva".
Hoje disse-me que a noite tinha sido estupenda. "Mas, hoje de manhã, já tivemos uma pequena discussão", acrescentou. E então? Faz parte. O que interessa é ultrapassar. E depois do arzinho amoroso de ontem, só posso acreditar que os anos passam mas há casamentos felizes.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Colecção de Postais

Tenho uma amiga portuguesa que vive em Lyon, e foi minha colega na faculdade em Lisboa, que aqui há muitos anos, pelo menos uns 12 pelas minhas contas, me disse que fazia colecção de postais de todo o mundo. Não dos locais que visita, mas dos locais que os amigos visitam. Ou seja, a melhor prenda que lhe podem dar é enviar-lhe um postalinho de um sítio recôndito, que tenha selo e carimbo. Ela delira, fica extasiada, e vai logo mandar um e-mail a agradecer.

Escusado será dizer que, logo que soube da colecção, ofereci-me para ser uma contribuidora. E desde então, como digo há pelo menos 12 anos, em qualquer lugar que pise o pé, com nariz de exploradora, procuro o postalinho e o selo para mandar para a querida amiga. Tornou-se tipo a tarefa mais importante no início da viagem, e quantas vezes lhe mando sms, a pedir a sua morada, porque não me lembrei de levar...

Amiga (agora directamente para ti), perdi a conta de quantos postais já te enviei (lembro-me que pelo menos do México, Cuba, Timor, Indonésia, Tunísia, Finlândia, Reino Unido, Suiça, Itália, Irlanda...Há mais, mas não me lembro)! Sei, no entanto, que se algum dia me mostrares essa colecção, e a minha contribuição, o meu coraçãozinho não vai aguentar de emoção. Vai haver tanta baba e tanto ranho...Puffffffffff!!!

Uma balada inultrapassável...De uma grande senhora...


Sol de Inverno

Sol de Outono...e de Inverno...

Londres é Outono e Inverno. O sol arrefece, já se precisa de mais roupa para aquecer o corpo, o vento da manhã vai gelando a pele, as primeiras chuvas estão a chegar. Mas é nesta altura que Londres fica mais bonita. Que se passa mais tempo no café, que se beberica mais chá, que o jornal é lido com maior atenção, e que na cama se precisa de mais calor. Bebe-se chocolate quente, à noite, enquanto se prepara a mente para o sono da beleza. Mas é assim que Londres ganha um toque especial. Torna-se aconchegante com a chegada do Outono, e a bravura do Inverno :)

sábado, 6 de setembro de 2008

...Respondendo ao desafio da Ana do Castelo...



Dublin, Dublin do meu coração. Há muito tempo, desde Portofino na Páscoa, (bem afinal não foi assim há tanto tempo) que não vinha com uma sensação de alegria e felicidade tão grande duma viagem. Mau mau foi afincar os cornos no trabalho, mas isso é outra história
Aproveitei um feriado recente, em Inglaterra, e basei para Dublin durante três dias. Ao tempo que lá queria ir, mas também prometi a mim mesma que só iria no pico do Verão, pois ouvi tantas vezes que tem dos piores climas do mundo. Apanhei chuviscos no sábado, um dia de sol no domingo e no último dia aguentou-se, só choveu mesmo ao final da tarde. Perfeito, portanto.
Dublin fica a uma hora de Londres de avião. É uma capital histórica, com boa oferta cultural mas o que gostei mesmo mesmo foi do povo, que é super simpático, e da zona de Temple Bar, onde estão concentrados umas dezenas de pubs, onde se toca música celta, ao vivo, se dedilha U2 aqui e acolá, e onde os gajos bebem cerveja Guiness como se de água se tratasse.Gosto tanto dos U2, gosto tanto de música celta que bem podia ter feito esta viagem mais cedo. Mas não interessa!!!
Antes de partir vi o filme de Michael Collins, para me preparar um pouco, em termos históricos, sobre a sublevação irlandesa, na segunda década do século XX, e a estranha relação que têm com os ingleses. E ainda bem que se libertaram, pois não precisam dos ingleses para nada.
A Irlanda, aliás, como todos sabem foi “vítima” dum milagre nos últimos 10 anos, que a tornaram o país com maior crescimento da Europa. Paga neste momento dos melhores salários, e está desenvolvida como o caraças, “unlike us”, apesar de profundamente católica...
Dublin é uma capital cara. Não se come uma refeição média por menos de 25 euros, mas os salários reflectem esse aumento de preços.Há também muito tempo que não via homens tão giros (nem em Itália, excepção feita aos padres do Vaticano), e mulheres também. Com umas cores de cabelo lindíssimas, avermelhadas e sardas. Também nunca tinha visto tanta criança com olho azul.
Para dizer a verdade, levei guias mas pouco me orientei, porque o que me deu um gozo tremendo foi andar perdida. Sim, fui à National Gallery, ao Trinity College (onde estudaram James Joyce, Óscar Wilde, entre outros), visitei a fábrica de cerveja da Guiness, e bebi um pouco da “pint” que me foi oferecida, visitei as principais igrejas, Dublin está repleta de igrejas antigas, mas o que gostei mesmo foi as duas vezes em que dormi, de papo para o sol, em dois jardins públicos, das lojas de bugigangas e livros antigos, e de beber o meu belo original “Baileys” no pub irlandês.
Oh pá, amei os pubs, os gajos bem humorados, a música, e os U2. Eu sei, estou a tornar-me repetitiva. E sabem que mais...?!! Tomei um belo café num bar onde estava a passar a música da Sara Tavares, do último CD. Verdade. Aliás, quero comprar esse CD porque é fabuloso... Deixo-vos então com estas notas, que nem travel tales são, e recomendo vivamente uma visita a Dublin. Entrou para o meu ranking de capitais europeias favoritas!!!

P.S1 - A minha última tara é comprar certos livros em certas cidades. Em Dublin, comprei o “Dubliners” do James Joyce. Antes tinha comprado as “Canterbury Tales” em Canterbury…
P.S2 – Daqui a sensivelmente três semanas há mais tales... Ana, ainda que com uns apontamentos breves, espero ter satisfeito o seu desejo em relação a Dublin :) xxx