quinta-feira, 16 de maio de 2013

Da beleza da palavra

"Nascer pequeno e morrer grande, é chegar a ser homem. Por isso nos deu Deus tão pouca terra para o nascimento, e tantas para a sepultura. Para nascer, pouca terra; para morrer toda a terra. Para nascer, Portugal: para morrer, o mundo”.

                                     Padre António Vieira, Sermão de Santo António!

*P.S - Penso que publiquei isto noutra ocasião. Mas nunca será demais voltar a ler algo tao belo...

2 comentários:

  1. Por ser assim, simplesmente genial, é que Padre António Vieira é intemporal e imortal!
    beijo

    ResponderEliminar